segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

SABÃO ARTESANAL NATURAL POR COLD PROCESS






 
Muitos estudiosos acreditam que o sabão deve ter sido descoberto já na Pré-História.

Existe uma lenda sobre o sabão.

Diz a lenda que o primeiro sabão foi descoberto por uma mulher que costumava lavar suas roupas nas margens do Rio Tibre, em Roma, ao pé do Monte Sapo.
A mulher percebeu que suas roupas ficavam mais limpas e claras em um determinado ponto do rio. O que ocorria, era que as cinzas e gorduras de animais oferecidos em sacrifícios em um templo que ficava no topo do Monte Sapo, eram misturados com a água da chuva que reagiam formando o sabão e que escorria pelo Monte até o rio onde a mulher lavava suas roupas. Assim, teria surgido o nome SAPONE que significa sabão, em italiano, originado do nome Monte Sapo.

Porém, não é sobre esse tipo de matéria-prima que vamos ver aqui. Não vamos falar sobre gordura animal, que seria o mesmo que falar de sabonetes industrializados, que é puro sebo e zero de glicerina. É, é isso mesmo, sabonetes industrializados, são feitos de sebo animal, e como se já não bastasse, toda a glicerina  é retirada do sabão na hora da fabricação, e usada em outros setores da indústria.
A glicerina natural é o que dá a textura macia ao sabão e hidrata a pele.
A carência de glicerina nos sabonetes comerciais é a principal razão do ressecamento que sentimos na pele com o seu uso. E muitas vezes vemos o próprio sabonete ressecar e rachar. 
Sem contar os conservantes sintéticos que tomam conta de todos os produtos industrializados, aumentando cada vez mais o índice de alergias e disfunções hormonais. Irei falar sobre isso, num outro post.

Já o sabão artesanal natural, contém ácidos graxos dos ÓLEOS VEGETAIS, que regulam a umidade e nutrem a pele, e a glicerina não é retirada do sabão, dando aquela textura macia à pele e ao próprio sabão. 

Para se fazer sabão, é preciso acontecer uma reação química entre, gordura e um álcali.
Essa reação se chama, SAPONIFICAÇÃO.

O álcali utilizado para produzir sabão sólido é o hidróxido de sódio, conhecido como soda cáustica. E para produzir sabão líquido é utilizado hidróxido de potássio, conhecido como potassa.

Quando acontece a saponificação, temos sabão e glicerina 100% vegetal.



Meu primeiro sabão artesanal natural por Cold Process




Usei, azeite de oliva, óleo de palma, óleo de babaçu, manteiga de karite, óleo de semente de uva, argila verde e óleos essenciais de benjoim e limão siciliano.




Cold Process, significa, processo à frio, portanto não é preparado no fogo. Existe também o Hot Process, esse sim é preparado no fogo.

Porém, para acontecer a saponificação, é preciso que os óleos, estejam com uma certa temperatura, para isso, os óleos são apenas aquecidos no fogo.

Os sabões precisam passar por um tempo de cura, isso varia entre 30 à 45 dias, em alguns casos, até mais, para que a soda cáustica seja totalmente neutralizada, ficando assim, inexistente no sabão. Após a cura, é medido o PH do sabão com um aparelho próprio, para ter certeza de que não há vestígios de álcalis.

Nos sabões por Cold Process, dá para utilizar inúmeras combinações de óleos vegetais, óleos essenciais, argilas, manteigas vegetais, especiarias, flores, ervas e frutos desidratados, enfim, o que sua imaginação mandar.


A próxima produção de sabão, vou ver se consigo fotografar os passos, para mostrar à vocês.





Até mais, bjss.

Patrícia Marim





8 comentários:

  1. Pati, que delícia! O primeiro sabão a gente nunca esquece! hehehhe
    Realmente, é uma arte viciante! Parabéns, ficou ótimo! Aposto que está ansiosíssima pra usar,né?...aiii essa cura mata a gente de ansiedade!! rsrs
    bjksss
    http://www.clubedocabeloecia.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amoreee...Obrigadaaa...
      Nossa, ansiosa é pouco, to é doida mesmo kkkkkkkk, todo dia dou uma cheiradinha rsrs.
      Beijão.

      Excluir
  2. ai que delicia Pati parabéns, é umadelicia mesmo os últimos que comprei guardei no meio do meu guarda roupa, qdo abro pra pegar tá tudo perfumado kkkk
    bjus e bom natal pra ti
    www.portaldebeleza.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Erika, fica td perfumado mesmo. Agora imagina quando a gente faz o sabão, a casa toda fica perfumada, rs.
      Feliz Natal à vc tbm, amore e obrigada por acompanhar o blog.
      Bj

      Excluir
  3. Parabéns, tudo mto lindo. Eu tb estou iniciando nesta arte viciante e apaixonante. Bjos, e tenha um 2014 repleto de realizações, com mta saúde, paz, alegria, amor e ................. MUITO SABÃO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, kelly.
      Obrigada pelo carinho. Desejo tbm à vc, um 2014 cheio de coisas boas e muito cheirosooo!!! rsrs
      Beijão

      Excluir
  4. Olá!Esta foi a melhor explicação que li sobre a arte do sabão,mas...nada de receitas?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Que bom! Obrigada!

      Infelizmente, não posso postar receitas, não seria prudente de minha parte.
      Envolve muita coisa no processo de produção de um sabão, principalmente em relação a soda caustica.

      É preciso um curso para conhecer esta arte. Pode ser que você tenha conhecimento deste processo, mas se eu colocar uma receita aqui no blog, pessoas que não tem um curso, terão acesso e poderão se aventurar à fazer. Uma receita mal produzida, pode resultar num sabão agressivo à pele. São vários macetes que só aprendemos num curso, com um bom mestre.
      Existem vários cursos online, ministrados por excelentes mestres artesãos.
      ;)
      Abraço.

      Excluir